sexta-feira, 29 de outubro de 2010

UM PACTO


Gerana Damulakis

Quando fiz a postagem com o poema de Walt Whitman (1819-1892), "Vi uma aranha silenciosa e paciente", prometi que faria outra postagem para trazer um poema de Ezra Pound (1885-1972). Pound, que teceu diatribes e, depois, resolveu aceitar melhor a poesia de Whitman, acabou transformando em poema, por conta disso, todo um certo modo de ler Whitman. Estava feito o pacto.

UM PACTO

----------------Ezra Pound


Eu faço um pacto com você, Walt Whitman –
Eu lhe detestei o suficiente.
Eu venho a você como um menino crescido
Que teve um pai cabeçudo;
Eu sou velho o suficiente agora para fazer amigos.
Foi você quem cortou a madeira nova,
Agora já é tempo de esculpi-la.
Nós temos a mesma seiva e a mesma raiz –
Que haja comércio, pois, entre nós.


Ilustração: Ezra Pound, painting by Wyndham Lewis, 1938-39. The Granger Colletion, New York.

2 comentários:

Rayuela disse...

muy bueno,G, aplaudo tu post.

besos*

Assis Freitas disse...

muita diferença e muita similaridade, dois grandes poetas


abraço