quinta-feira, 1 de abril de 2010


A TENTAÇÃO
---------------Murilo Mendes

Diante do crucifixo
Eu paro pálido tremendo:
"Já que és o verdadeiro filho de Deus
Desprega a humanidade desta cruz".



Ilustração: Cristo na Cruz, de Eugène Delacroix (1845). Museum Boijmans van Beuningen, Roterdã, Holanda.

17 comentários:

Naty e Carlos disse...

Nesta PÁSCOA...
Abram vosso CORAÇÃO...
E deixem que a fé e o amor façam eterna moradia.
A Páscoa nos deixa muito felizes e temos a agradável certeza de que estaremos sempre todos junto.
Fazemos votos que sejam sempre felizes.
Já que a Páscoa é amor, desejamos que este amor se fortaleça a cada ano, a cada dia.
Que a nossa e vossa cumplicidade possa permanecer sólida.
Que possamos continuar acreditando no amanhã, pois o caminho é longo e nós estaremos sempre lado a lado.
Tudo.faremos para vos transmitir Paz e Amor
Feliz Páscoa
Bjs com carinho

glaucia lemos disse...

Nunca deveria ser bonita a reprodução de um homem de braços abertos encravados em uma cruz. Nós cristãos nos acostumamos a vê-LO assim,e temos nele nosso símbolo de fé. Mas que extremo sofrimento é esse que se tornou necessário para que acreditemos em uma redenção? No entanto o homem continua alijando seu semelhante em nome dos preconceitos mais desumanos; o homem continua degradado, mendigo de alimento, de abrigo e de amor; a humanidade continua dividida entre os nababos e os miseraveis. Teria sido em vão?

Gisele Freire disse...

Lindo Gerana!
bj
Gi

Chorik disse...

Pois eu acho que é exatamente o que ele vem fazendo.
Boa páscoa, amiga Gerana, obrigado pela amizade e generosidade nos comentários.

aeronauta disse...

Esse poema de Murilo Mendes diz tudo que acredito. Prefiro Jesus dançando.

Jefferson Bessa disse...

Muito bom ler esse poema neste

dia, Gernana! O sentido se

completa e se firma ainda mais com

a leitura de Murilo Mendes.

Excelente escolha.

Beijos.

Jefferson.

Janaina Amado disse...

escritoraMaravilhoso, Gerana.

Georgio Rios disse...

Um convite ao silêncio!!!

Maria Almira Soares disse...

Boa Páscoa.

Nydia Bonetti disse...

nossas cruzes pequenas
as reijeitamos
enquanto tantos, imensas
as carregam

Boa Páscoa, Gerana. beijos.

claudio rodrigues disse...

Murilo Mendes, adoro esse poeta. A teologia ali, presente, não o catolicismo. É o poeta se voltando para o Deus e cobrando-o, de filho para pai, sem interferência da religião. Boa Páscoa, querida.

Wladimir Cazé disse...

Este poema, do livro "Poesia liberdade", foi escrito durante a
2a. Guerra, mas sua universalidade - da qual só os grandes artistas são capazes - o transporta para qualquer tempo, qualquer lugar, e permite que ele possa ser apreciado até por um descrente convicto como eu. Também prefiro "um deus que saiba dançar" (como Aeronauta escreveu), mas sentir a grandiosidade de Murilo independe de ter ou não a mesma religião que o poeta (o que foi perfeitamente explicado por Claudio Rodrigues em seu comentário).

Fiquei muito surpreso por encontrar este texto aqui hoje, pois estive relendo Murilo toda a semana passada, e justamente ontem à noite parei no "Poesia liberdade" e no poema em questão. Eis o mistério da poesia!

José Carlos Brandão disse...

Nem pregada na cruz
A humanidade se lembra de que é filha de Deus.

"O Menino nasceu morto" - diz Murilo num poema de Natal.

Muito bem, Gerana.
Um grande abraço.

dade amorim disse...

A oração exata pelo poeta certo.

Boa Páscoa, querida.

cduxa disse...

Uma boa Páscoa Gerana beijos,
cduxa

Renata M. disse...

Gerana, escolhi seu blog para o Prémio Dardos. Veja no meu o que fazer :)

Beijo

Shahid disse...

Pois é... A Humanidade evoluiu desde Cristo? Se ele aparecesse hoje, seria diferente? Sei não...

Beijos,