quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

DEPOIS DA CHUVA


Gerana Damulakis


Acabei a leitura do livro de poemas de Georgio Rios, Depois da chuva (futurArte, 2009), o qual, seguramente, coloca o poeta com um lugar garantido nas letras baianas. As "orelhas" estão assinadas por Gustavo Rios, autor do ótimo O amor é uma coisa feia (7Letras, 2007), coletânea de contos que comentei aqui no Leitora. Gustavo acertadamente realça: "O cara que escreveu esse livro está em formação. Inacabado e sugestivo. Como toda boa literatura deve ser. Lírico, sutil, com domínio da tal técnica, que serve para se fazer entender: poeta, portanto. Para dar o recado pro mundo que dorme..."
É fato que há uma estrada pela frente para Georgio Rios percorrer, mas, sem dúvida, ele a percorrerá porque já está caminhando e carregando a bagagem necessária. Seus pés estão bem plantados no chão e, do sentido do dia a dia que se vai vivendo, ele retira a poesia do cotidiano. Pode um vento passar e o poeta sentir esse vento e fazê-lo poema, mas na totalidade é da reflexão do que ocorreu, do que está ocorrendo, que Georgio cria seus versos.
Um bom exemplo:


PONTE
--------Georgio Rios

Sobre a velha ponte
fiz passar meus medos.

Em fila,
os tangi para o outro lado.

Um breve aceno,
uma despedida.

Pela outra
rua,
meus novos medos
chegavam...

E eu não abri a porta...

11 comentários:

Marcus Vinícius Rodrigues disse...

Belo poema de Georgio Rios. Gostei muito

Bípede Falante disse...

No final das contas, a gente andam em círculos e abre e fecha e não abre e nem fecha as mesmas portas.

dade amorim disse...

Um nome pra guardar, com certeza.
É como cita VIla-Matas - "é tanto abrochar e desabrochar!"

gláucia lemos disse...

A amostra anuncia o potencial do moço. Parabéns! gostaria de ler o livro inteiro. Tem tanta pseudo-poesia por aí, sendo elogiada... O Georgio sabe das coisas.

Assis Freitas disse...

Belo trabalho este o teu Gerana de semear aproximações. Abraço.

Gisele Freire disse...

Gerana

Poema tão bonito, gostei muito, tem tanta gente talentosa neste mundo.
Adoro tuas análises, são sempre tão boas, tão bem escritas, e acompanhadas de um gosto muito requintado.

bj :)

Gi

Edu O. disse...

Você nos presenteia com tanta coisa bonita. Belo poema!

Nydia Bonetti disse...

Ah, esta ponte - um fluxo contínuo, interminável - sentimentos que vão e que chegam pela mesma via.

Gostei demais, Gerana! Mas que bela garimpeira, você - e generosa. Encontra o ouro e divide com a gente. :) beijoo.

Jefferson Bessa disse...

jamais terminado. seguindo o fluxo da criação em crescimento sempre. ;-)

Gostei muito! bjs. Jefferson.

Fernando Campanella disse...

Bom domingo, Gerana, concordo com você, conheço alguns poemas do Giorgio e ele tem um trabalho de alta qualidade. Está fazendo um caminho, tão jovem e já lançou um livro, muitas descobertas e belos trabalhos pela frente. O ritmo, as metáforas, a percepção desse poeta são incomuns, herdeiros da melhor tradição poética.
Um abraço.

Nilson disse...

Grande George! Já recebi o meu e já vou ler!!!