segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

UMA VIAGEM MUITO LONGA




Aramis Ribeiro Costa


--Era uma viagem de ônibus.
--Num banco, um rapaz de óculos escuros e camiseta ouvia um som muito alto. Uma música estridente num ritmo frenético. O rapaz parecia muito satisfeito, e parecia gostar muito daquela música, pois, mal ela acabava, tornava a ouvi-la. Aliás, cantarolava a música e acompanhava o ritmo com movimentos de corpo e tamborilar de dedos sobre a perna.
--Ao lado, um senhor viajava após ter perdido toda a noite no trabalho. Gostaria de relaxar um pouco, gostaria de fechar um pouco os olhos mesmo no sacudir do ônibus. Gostaria de um pouco de silêncio. E gostaria de mandar o rapaz parar a música, ou mesmo de atirar aquele pequeno e incomodativo aparelho de som pela janela do ônibus.
--Para o senhor cansado a viagem foi muito longa.


Ilustração: Salvador Dalí, Soft Watch at the Moment of First Explosion (1954)

7 comentários:

glaucia lemos disse...

Isso é a crônica do cotidiano dos que não aprenderam que o direito de cada um escutar seu barulho, acaba onde começa o direito ao silêncio do companheiro de viagem.
A obra de Dali está perfeita para ilustrar o tempo esticado para quem viaja escutando rock-pauleira.

Assis Freitas disse...

Uma viagem longa e agonizante. A concisão da narrativa amplia essa dimensão. Abraço.

aeronauta disse...

Gosto bem desse estilo de Aramis: um estilo aparentemente simples, despistando o grande segredo da narrativa. O segredo palpita nas entrelinhas, e dói.

BAR DO BARDO disse...

O tempo...

Janaina Amado disse...

Identifiquei-me com o senhor cansado. Odeio música estridente, especialmente em ambientes coletivos. Com elas, o tempo fica realmente mais longo.

Lisarda disse...

Um olhar perspicaz, exato.

Jamile Gonçalves disse...

Tudo é relativo, não é verdade?
Vejamos que a literatura abre espaço até mesmo pra chata da física!
Eu diria que pro rapaz da música estava torcendo pra que a viagem demorasse um pouco mais. Ou, quem sabe, sentiu que a viagem seria longa e pôs a música para que tudo passasse mais rápido...
Adorei. Vida, louca vida...