segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

ILDÁSIO TAVARES: POESIA VIVA


Gerana Damulakis

Dia 27 de janeiro será a homenagem aos 70 anos do poeta Ildásio Tavares (convite acima), mas seu dia de nascimento é hoje: 25 de janeiro. Parabéns para o poeta e amigo.
Ildásio Tavares fez Letras na UFBA, Mestrado na Southern Illinois University, Doutorado na UFRJ, Pós-Doutorado na Universidade de Lisboa. É poeta, ficcionista, cronista, tradutor, compositor, especialista em Ernest Hemingway e em Camões. Um de seus títulos - são tantos - é O Domador de Mulheres (Imago Editora, 2003). Tenho sempre perto de mim o volume 50 poemas escolhidos pelo autor (Edições Galo Branco, 2006). É desta reunião citada que retiro o poema abaixo.

RESTOS
------Ildásio Tavares

Há um resto de noite pela rua
Que se dissolve em bruma e madrugada.

Há um resto de tédio inevitável
Que se evola na tênue antemanhã.

Há um resto de sonho em cada passo
Que antes de ser se foi, já não existe.

Há um resto de ontem nas calçadas
Que foi dia de festa e fantasia.

Há um resto de mim em toda parte
Que nunca pude ser inteiramente.

10 comentários:

Anônimo disse...

Há poemas que nos retratam.

Maria Helena

Pedro disse...

Mestre: parabéns e obrigado pelas lições e pela poesia.

Ana Tapadas disse...

Gerana, amiga:
Aí está o poema que eu gostava de ter escrito, pois a emoção estética fala-me intensamente.
Beijos

glaucia lemos disse...

Em se tratando de Ildásio é até pleonasmo dizer do poema ser Lindíssimo. Este de hoje senti como se eu o tivesse escrito, de tanto que me identifiquei. Gostaria de ir à homenagem merecida, mas o horário... Parabéns a Ildásio pelo aniversário, que lhe seja acrescentado outro igual número.

Bípede Falante disse...

Tão simples e tão explícito. Claro, limpo e sem pudor.

Lisarda disse...

Hermoso poema! Estaré allí en espíritu, mis respetos al maestro Tavares

Anônimo disse...

Acompanho o Leitora Crítica há algum tempo, silenciosamente, mas encantada com o alto nível de tudo o que é postado. Parabéns, Gerana!
E duplo parabéns ao prof. Ildásio.

Lianna.

José Carlos Mendes Brandão disse...

Gostei desse poema de Ildársio Tavares. Às vezes os restos são essenciais. Às vezes deixamos nos restos de nós, pelos caminhos da vida, a nossa essência - perdida e intocada.
Grande abraço.

maria guimarães sampaio disse...

Grande Ildázio, dá um abração nele a meu pedido. E um beijo bem felicitativo. Maria

Janaina Amado disse...

Ildásio Tavares é poeta maior. Ótimo saber de seu novo livro.