quarta-feira, 15 de julho de 2009

O SÉCULO XX COMEÇA A SER CONTADO

Gerana Damulakis


O primeiro contista baiano nascido no século XX é Oswaldo Dias da Costa. Ao lado de Deocleciano Martins de Oliveira, também nascido na primeira década do século passado e pertencente à geração de 30 dos ficcionistas do nordeste, Dias da Costa, que pertenceu à Academia dos Rebeldes, liderada por Pinheiro Viegas, e da qual fizeram parte Jorge Amado, Sosígenes Costa, Edison Carneiro, Alves Ribeiro, Clóvis Amorim, é quem figura com mais assiduidade nas antologias de contos da Bahia e do Brasil. Deixou dois volumes famosos: Canção do Beco, de 1939, e Mirante dos Aflitos, de 1960.
A Academia de Letras da Bahia premiou em 1999 o ensaio biográfico, O Livro de Oswaldo, de Rejane Machado, a qual levanta a proposta de ressuscitar para a cultura brasileira este autor injustamente esquecido. A ensaísta estuda o contista baiano e o seu painel histórico, avalia o homem e o escritor, a personalidade e a trajetória literária, enfim a pequena e importante obra (Damulakis, Gerana: "O Livro de Oswaldo", Leitura Crítica de A Tarde, Salvador, 23-10-2000).

3 comentários:

glaucia lemos disse...

A autora tem razão. Temos muita gente que parece esquecida. Um deles é Arthur de Sales, um grande simbolista, cujos poemas poucos conhecem. Cláudio Veiga tem um livro sobre ele, mas que eu saiba, é só.

maria guimarães sampaio disse...

vim aqui deixar meu zémeio para receber as preciosidades de nosso amigo: mariagsampaio@gmail.com

Lidi disse...

Gerana, acabei de receber o livro. Amei. Já vou começar minha leitura. Muitíssimo obrigada mesmo! Um super beijo!