quarta-feira, 24 de setembro de 2008

UM GATO



Fred Matos


era um gato no telhado
aqueles olhos que luziam
o fantasma no meu quarto
tênue sombra enluarada
sombra de silêncio
eco da madrugada

era um gato e caminhava
atento a tudo que havia
a um insone na janela
que à sua sombra acudia
lentamente foi embora
lentamente raia o dia

era um gato e um poeta
um do outro estranhos
um do outro fantasmas
um do outro silêncios

aquele agora quer cama
este agora quer braços.


Fred Matos é autor de Melhor que a encomenda (FUNCEB, 2006). A foto é de leoberaldo, retirada do Flickr.

4 comentários:

fred disse...

Gerana,
Mais uma vez agradeço a publicação de poema meu no seu blog.
Beijo.

pereira disse...

gostei, parabéns!

anna disse...

Bacana, Fred.

tita coelho disse...

Os poemas de Fred são sempre bonitos, gosto de ler!