segunda-feira, 9 de junho de 2008

UM POEMA DE KÁTIA BORGES


E se perderam no parque
como se fosse possível
encontrar na jaula dos leões
a criança que sumira
na penúltima visita. Nada


denunciaria os olhos tristes
por trás das lentes escuras
e, do sorriso da boca, o giz
da secura, nada denunciaria
que se perderam no parque
como se fosse possível
encontrar-se.






Kátia Borges é autora do livro De volta à caixa de abelhas (Selo Letras da Bahia, 2002). Seu blog, Madame K, tem entrada pelos meus "Favoritos".

Foto de Omar Júnior, retirada do Flickr.

4 comentários:

Carlos Vilarinho disse...

"o giz da secura" é uma imagem diferente e genuína, parece o medo da criança perdida no parque...
Muito bom.

Renata Belmonte disse...

Kátia escreve coisas lindas!
Beijos para as três(Gerana, Gláucia e Kátia)

gláucia lemos disse...

Kátia já está estabelecida como poeta. Meu querido amigo Luis que o diga, e o que ele diz no assunto...

Kátia Borges disse...

Oi, Gerana, gratíssima pela generosidade. Um beijo enorme!