quarta-feira, 28 de maio de 2008

UM MOMENTO


Gerana Damulakis



Terrível recordação que
machuca e marca,
ao lembrar que
você já esqueceu
aquele dia,
aquela noite,
que não sou eu
parte de você,
nem re/parte
daquela lembrança
inútil e perdida
numa rolança de
nós dois,
encaixe perfeito que
não pode acontecer.

Terrível ser uma
pedra jogada ao rio,
ver dissipado
aquele momento
pelo tempo
dos dias
- quem sabe, algum dia.




De Guardador de mitos (Edição do autor, 1993). Foto de Marina Palmeira, retirada do Flickr.

6 comentários:

Carlos Vilarinho disse...

Tô esperando "Guardador de mitos" até hoje. Por isso comento, não comentando...

Os textos de lá. Lá do meu lado, são reescritos. Quando puder dê uma comparada. Estão diferentes.

Até hoje espero "Guardador de mitos".... "UM MOMENTO"? Não, vários momentos... ehehehehe...
BRAVO!!!!

Gerana disse...

Eu não entendo a razão para colocar a péssima poesia de uma Gerana adolescente aqui no blog. Veja a data do Guardador de mitos, exatamente a época em que achamos que somos grandes. Penso que, se coloco estes poemas é porque de uma forma ou outra, eles são ainda meus...apesar da diferença.

Carlos Vilarinho disse...

Adolescente? Tá na estrada há tempos...

Gerana disse...

os poemas eram adolescentes, mas eu também não sou assim tão "estradeira". Não me envelheça, afilhado!

Carlos Vilarinho disse...

Não, não, não, por favor, não foi a extensão diacrônica, mas geográfica.

gláucia lemos disse...

Eles são assim, sofrem de falta de memória. Mas, quem sabe, um dia a memória bate em uma desss esquinas da vida. Tudo o que se passa na vida fica no inconsciente, e quando menos se espera... Não importa que sejam versos da adolescência, todos continuamos adolescentes, graças a Deus.