sábado, 21 de abril de 2012

A VISÃO DE PIGLIA

"Un estudioso del lenguaje debe creer en lo que a simple vista no se ve. La mirada del cazador solitario que rastrea en la costra reseca de la estepa la pisada liviana del fénix."

Ricardo Piglia- Encuentro en Saint- Nazaire

Postagem graças a um e-mail de minha querida poeta Silvia Zappia, do blog En Zigurat, que me mandou a maravilhosa frase de Ricardo Piglia.

6 comentários:

Rayuela disse...

piglia es uno de mis maestros. está, para mí, a la altura de cortázar.
amo su narrativa.

besos, gerana*

silvia z

Ana Tapadas disse...

Confesso que conheço pouco de Piglia. A literatura argentina escapa-nos um pouco, por aqui. Conheço alguns dos seus contos e considero magnífica a forma como usa a língua, como fractura a realidade.


“Pode-se programar a trama, os personagens, as situações, conhecer o desenlace e o começo, mas o tom em que se vai contar a história é obra de inspiração. Nisso consiste o talento de um narrador”
(Ricardo Piglia, em "O laboratório do escritor").


Beijo e bom domingo, querida Gerana.

Assis Freitas disse...

há que ter olhos aguçados para florir o olhar,



abraço

João Renato disse...

Gerana,
O bonito é que, ao especular sobre a criação literária, o escritor está quase sempre criando literatura.
Outro dia, li um aforismo do Antônio Carlos Secchin assim:
"Se eu já soubesse o que o poema diria, não precisaria escrevê-lo".

JR.

Georgio Rios disse...

Uma leve lição de vida real e literária.

Georgio Rios disse...

Um grande mestre em suma!Um grande abraço G.