domingo, 20 de novembro de 2011

BELEZAS


O binômio de Newton é tão belo como a Vênus de Milo.
Álvaro de Campos

Álvaro de Campos, "Poesias de Álvaro de Campos",
in Obra Poética de Fernando Pessoa (Nova Aguilar)

Ilustração:
Ἀφροδίτη τῆς Μήλου
Entre 130 e 100 a.c., Louvre Museum.

Um dos casos do Binômio de Newton:

5 comentários:

Bípede Falante disse...

Gerana, que felicidade te encontrar aqui!!!
Vivaaaaaaaaaaaaaaaa :)
beijosssssssssss

Assis Freitas disse...

consequências poéticas, dissonâncias aritméticas



abraço

aeronauta disse...

Puxa, que bom que você voltou pra valer! Bjos

João Renato disse...

Sendo a frase do Álvaro de Campos, não soa estranha.

Ana Tapadas disse...

Talvez, minha amiga, mas jamais tive a certeza!


Bom te ler.
Saudades,
bjs