terça-feira, 25 de maio de 2010

SE SERÃO MAIS FELIZES?



Gerana Damulakis

Praticamente todo o livro de José Saramago, O Evangelho segundo Jesus Cristo (Companhia das Letras, 1991), serve como fonte de citações, diálogos formidáveis e êxtases literários. Já contei que tenho um belo caderno repleto de trechos de cada romance de Saramago; cada trecho com sua dada página e título do livro em questão.

Hoje, lembrei-me da cena de Jesus, em conversa com Deus. Jesus advogando a nossa causa: os anseios, os amores, as dores, as penas e, enfim, os sofrimentos e os desejos humanos - mais precisamente, a nossa almejada felicidade.

Fala claro, interrompeu Jesus. Não é possível, disse Deus, as palavras dos homens são como sombras, e as sombras nunca saberiam explicar a luz, entre elas e a luz está e interpõe-se o corpo opaco que as faz nascer. Perguntei-te pelo futuro. É do futuro que estou a falar. O que quero que me digas é como viverão os homens que depois de mim vierem. Referes-te aos que te seguirem. Sim, se serão mais felizes. Mais felizes, o que se chama felizes, não direi, mas terão mais esperança duma felicidade lá no céu onde eu eternamente vivo (SARAMAGO, 1991, p. 379).

29 comentários:

M. disse...

Também sou do tipo que anota trechos de obras inesquecíveis.

Ganhei e estou lendo o livro que você me falou naquele dia n'O Lider: "Bartleby e companhia". Claro que estou adorando. Depois vou emprestar a Aeronauta. Bjs, M.

Juan Moravagine Carneiro disse...

O Evangelho segundo Jesus Cristo foi o primeiro livro de Saramago que li...e me fascinou...

Belo post

Agradecido pelas visitas ao Rembrandt

abraço

Caio Rudá de Oliveira disse...

Assino embaixo, Gerana. Quase chego a fazer o mesmo. Só não botei em prática a ideia porque a leitura era tão boa que não conseguia parar para anotar.

Caio Rudá de Oliveira disse...

e para não deixar de comentar, a conversa entre jesus, deus e pastor são talvez as melhores páginas que já li.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Gerana,

Acredita que ainda não li esse livro? Pura falta de oportunidade mesmo, mas acabei de colocar um lembrete na agenda e dessa vez não vou esquecer.

Você é boa no que escreve, hein?

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Tânia regina Contreiras disse...

Um caderninho de anotações, Gerana, que maravilha. Um esplendor esse trecho citado!

Abração a ti!

Hana disse...

Oizinho, cheguei estou entrando, aki fiquei, gente cada vez mai interessante aki, eu leitora te admiro, os posts que vc tras são lições maravilhosas, por isso sigo espte espaço, só não posso vir com frequancia pela correira estudando e trabalhando muito, então...mas dou um jeitino e corro aki quando sobra um tempinho!
com carinho
Hana

Assis Freitas disse...

Felizes, os felizes. E os que sabem prescindir da felicidade. Como disse J. L. Borges. Abraço

glaucia lemos disse...

A propósito do que disse Assis Freitas dentro do assunto, acho que prescindir da felicidade também é uma maneira de ser feliz - a partir de que felicidade é algo subjetivo, íntimo, a cada um do seu modo - é só fechar aquele departamento que parecia imprescindível, e encontrar as alegrias que certamente estão nos demais. Mais feliz ou menos feliz é uma relativização pessoal.

João Renato disse...

Gerana,
Acho que o ateu Saramago explicou bem a base do cristianismo:
A aceitação da infelicidade na terra em troca da esperança da felicidade eterna no céu.
Abraço,
JR.

Jairo Cerqueira disse...

Li esse livro e ganhei forças para continuar a peregrinar pelos caminhos dos questionamentos.
Bela sacada, sua.
Um abraço!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

Desse livro gosto de como ele descreve Maria Madalena...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

ah
por motivos que vc sabe
não li nada hoje

mas temos tempo....permanência....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana
bandida

isso é mensagem que se mande para uma romântica desacreditada?

Gerana, que linda dedicatória que o Aramis fez pra vc....

Gerana

queria contar pro mundo que o amor pode acontecer!

Nilson disse...

Livraço! Embora não me lembrasse desse trecho.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Diálogos formidáveis? Com isso posso até mudar minha visão e pensar em ler algo dele.

até mais.

Jota Cê

José Carlos Brandão disse...

Saramago é muito humano. Traduz bem nossos anseios algo desajeitados de felicidade.

Rayuela disse...

El Evangelio fue el primer libro de Saramago que leí...y,desde entonces, no pude parar de leer a Saramago.

me gustan muchísimo tus críticas,Gerana; es un placer leerte.

mil besos*

Lisarda disse...

Cadernos de Salvador, ou A mel do melhor Saramago, ou Meu dileto Saramago:antología por Gerana Damulakis...já estou imaginando nomes, quém sabe?

Marcantonio disse...

Só li trechos em um exemplar que me passou rapidamente pelas mãos. Ao que parece, Jesus se mostra como um interventor involuntário no destino dos homens, como um Prometeu em dúvidas, simpático a eles . Enquanto Deus revela cinicamente o absurdo da fé: esperar eternamente pelo nada, por aquilo que não pode ser definido ou experimentado.

Abraço.

Bernardo Guimarães disse...

me programei para comprar um livro de Saramago toda vez que for à Bahia. Acabo de ler Caim: fascinante! vou buscar esse na próxima viagem.

Bípede Falante disse...

Faço minhas anotações nos próprios livros, mas tenho um caderninho amarelo para frases de filmes.
E se serão, seremos, mais felizes?
Eu, apesar da minha essência feita de melancolia, acredito profundamente que sim, seremos. Eu já sou mais que minha mãe foi, e sempre me pareceu que ela foi mais feliz que a minha avó. Alguma coisa, mesmo que em pequena proporção foi sendo somada a cada um.

Ana Tapadas disse...

Estou a reler A JANGADA DE PEDRA. Encontro sempre novos recantos na obra de Saramago. Mesmo quando não me identifico, ele desafia as bases do meu mundo...
Beijo

Valéria Martins disse...

Que lindo. Eu não li esse livro do Saramago, na verdade, só li um, aquele do cara que mora dentro de um arquivo gigante. É uma alegoria, uma metáfora. Vou procurar ler esse também.

Beijos, querida Gerana!

dade amorim disse...

Tem toda razão, Gerana.
Obrigada pela leitura.

Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Li quase toda a obra de Saramago.
Este, a par do "A História do Cerco de Lisboa", é um dos meus favoritos.
Querida amiga Gerana, bom fim-de-semana.
Um beijo.

betina moraes disse...

gostaria de ter uma cópia de tal caderno! rss :)

sem sombra de dúvida é o grande autor de nossa época, nada do que ele produz fica esquecido nas prateleiras. caim é um grande livro também, de grande "crueza" e imensa beleza literária.

o evangélio de saramago é uma viagem ao que deveria ter sido, ao que seria mais aceitável na história de nosso maior ícone.

lembrança importantíssima, querida gerana.

um beijo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana, se a Betina ganhar a cópia do caderno, quero tbm!

Gerana, tudo bem aí na Bahia?

Sarah Slowaska disse...

Este homem é simplesmente fantástico. Admirável.

Belíssima escolha!
beijos