quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

SARAMAGO, PARA GLÁUCIA LEMOS


Gerana Damulakis

A escritora Gláucia Lemos e eu somos aficionadas pela literatura de José Saramago. Lemos toda a prosa, seja de ficção, seja a dos Cadernos de Lanzarote, também as crônicas etc.

Gláucia, todavia, não conhece a poesia de José Saramago. Escolhi do meu exemplar de poemas Provavelmente Alegria (Editorial Caminho, 1987), um dos mais melódicos e belos versos.

Para você, Gláucia, um poema de José Saramago.

AS PALAVRAS DE AMOR
---------------------José Saramago

Esqueçamos as palavras, as palavras:
As ternas, caprichosas, violentas,
As suaves de mel, as obscenas,
As de febre, as famintas e sedentas.

Deixemos que o silêncio dê sentido
Ao pulsar do meu sangue no teu ventre:
Que palavra ou discurso poderia
Dizer amar na língua da semente?

11 comentários:

Maria Muadiê disse...

putz!lindo demais!

Ana Tapadas disse...

Querida Gerana:
Que bom que postaste um poema de Saramago! Há tanta gente que desconhece esta faceta de poeta, mesmo em Portugal. Antes de abordar o «Memorial...» costumo ler um poema aos alunos - ficam sempre pasmados.
Beijinhos

Gisele Freire disse...

Coisa mais linda esse poema Gerana!
Gosto muito do Saramago é um grande Senhor com certeza!
bjs
Gi

Assis Freitas disse...

Que poema, putz. Que alegria vc nos deu Gerana ao presentear a amiga Gláucia, ganhamos por extensão. Abraço.

Marcus Vinícius Rodrigues disse...

Nossa! Não conhecia a poesia de Saramago. Gostei muito desse poema. Obrigado, Gerana. Abraços!!

dade amorim disse...

Lindo! Sempre vale a pena vir aqui.
Ando em férias em uma cidadezinha do estado do Rio, bonita porém sem conexão que preste. Programei os blogs e agora faço o possível para ver os mais queridos, mas às vezes não há como.
Beijo.

Janaina Amado disse...

Eu também não conhecia - adorei!

glaucia lemos disse...

Gerana: Muuuuuuuuuuuuito obrigada. Tenho urgentemente que comprar o livro de poesias de Saramago. Nunca pensei dizer que uma poesia é física. Eis o momento. Esses versos são físicos na própria essência. O segundo quarteto contém um erotismo incrível, não precisou muito para dizer tanto. Hoje vou dormir mais rica de emoções. Obrigada, amiga.

Paula Laranjeira disse...

Que bom que a Gláucia não conhecia a poesia de Saramago. Agora, o presente q destes a ela, extraviou e chegou, como numa corrente de oração, a muitos outros leitores...

Continue a presentear seus amigos, e a nós, seus leitores tbm...aabraços

Adriana Karnal disse...

Gerana,
Poema refinadíssimo para iniciar o ano.FEliz 2010 pra vc.

Ana Tapadas disse...

Querida Gerana:
Só venho dizer um número: 23.
Beijo





*Ando atarefadíssima a organizar uma viagem cultural a Barcelona com 50 colegas.