terça-feira, 5 de janeiro de 2010

LISTA DAS MELHORES LEITURAS EM 2009

Gerana Damulakis

O escritor Goulart Gomes, do Território Inimigo (http://www.goulartgomes.com/) gosta tanto de listas quanto eu. Diante do fim dos anos 00 deste século, que agora já não é mais tão novinho (como a primeira década passou rapidamente), não me senti capaz de elaborar uma lista com os livros que mais me fascinaram. Primeiramente porque, ao contrário de pessoas como o escritor Aramis Ribeiro Costa e minha filha, que anotam os livros que leram e ainda opinam sobre eles em um caderno especial, não costumo, por mais que prometa a mim mesma, seguir tal comportamento. E, depois, segundo Goulart, que insistiu para que eu fizesse a lista, deu preguiça mesmo, sou baiana assumida.

Fico com os livros lidos em 2009, melhor dizendo, com os que me ocorreram imediatamente, do que deduzo, então, serem os que ficaram cravados na mente. E escolhi, para ilustrar a postagem, o que me fez trepidar, ou seja, aquele causador da seguinte sensação: um envolvimento a tal ponto que se chega a sentir que o livro está tomando vida própria entre nossas mãos.

FICÇÃO ESTRANGEIRA (romances e contos)

- O céu que nos protege (Alfaguara/ Objetiva, 2009) – PAUL BOWLES

- O mundo (Planeta do Brasil, 2009) - JUAN JOSÉ MILLÁS

- Refrão da fome (Cosac Naify, 2009) – J. M. LE CLÉZIO

- Indignação (Companhia das Letras, 2009) – PHILIP ROTH

- Lady Macbeth do Distrito de Mtzenzk (Editora 34, 2009) – NIKOLAI LESKOV

- Elogio da madrasta (Alfaguara/ Objetiva, 2009)- MARIO VARGAS LLOSA

- Estrela Distante (Companhia das Letras, 2009) – ROBERTO BOLAÑO

- O compromisso (Editora Globo, 2004) – HERTA MÜLLER

- A mão do amo (Companhia das Letras, 2008) – TOMÁS ELOY MARTÍNEZ

- Suicídios exemplares (Casac Naify, 2009) – ENRIQUE VILA-MATAS

- Caim (Companhia das Letras, 2009) – JOSÉ SARAMAGO

- Cenas da vida na aldeia (Companhia das Letras, 2009) – AMÓS OZ

- Iniciantes ( Companhia das Letras, 2009) – RAYMOND CARVER

- Após o anoitecer (Alfaguara/ Objetiva, 2009) – HARUKI MURAKAMI

- Fazer amor (Globo, 2005) – JEAN-PHILIPPE TOUSSAINT

7 comentários:

Gisele Freire disse...

Gerana
Vou anotar todos e tentar ler alguns, sei que tuas dicas são da melhor qualidade.
Abraço querida
Gi

Goulart Gomes disse...

Humpf! Ainda insisto: quero a lista dos melhores da década! he he he

Silvana Nunes .'. disse...

Salve o NOVO ANO !
Que ele seja de PAZ e de muita Saúde. E que estejamos juntos por mais um ano.
assim Seja !
Olá, como vai ? Estou aqui para divulgar um pouco da minha cultura e, para isso, FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... começa o ano contando um pouco sobre esse espetáculo maravilhoso que é a FLOLIA DE REIS ou REISADO, comemorado no dia 6 de janeiro. Aqui eu também coloco as famosas simpatias das Romã, muito utilizada no dia 6 de janeiro para atrair dinheiro. Para quem curte uma simpatia, vale a pena fazer.Venha conferir.
E para quem não conhece o meu espaço, convido a dar uma chegadinha até lá para conhecer o meu cantinho de histórias, o link está logo abaixo.
Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
Saudações Florestais !
http://www.silnunesprof.blogspot.com

maria guimarães sampaio disse...

Gerana, anoto nos próprios livros data de início e fim da leitura, comentários e vupt: prateleira. Imagine, se eu saberia da década. De supetão assim eu digo que mais uma vez me encantei com Mia Couto e Andréa Camilleri - quantos de cada um este ano? não sei. De Mia, talvez três. E adorê a trilogia Mileniun do escritor sueco Stieg Larsson.

Assis Freitas disse...

Espanhol, francês, americano, russo, peruano, chileno, alemã, argentino, espanhol, português, israelense, americano, japonês, belga (mas escreve francês). A lista é por demais interessante. E da literatura brasileira? Vc não citou. Foi proposital?

Gerana Damulakis disse...

Maria: também gosto muito de Andrea Camilleri, o último que li dele foi A pensão Eva.

Assis: foi proposital, daí que está lá: Ficção estrangeira. Só acho estranho colocar Saramago ali, pois considero como se fosse "nosso" ( a língua é nossa, não consigo olhar os portugueses, a literatura portuguesa como estrangeira, "minha pátria é a língua portuguesa", como disse o outro).

Goulart: vc é muito exigente.

Gisele: mais uma vez, obrigada pela visita e pela confiança nas indicações.

Silvana: estarei lá no seu blog sempre, lá eu aprendo muito.

aeronauta disse...

Agradeço-lhe, mais uma vez, a indicação de Juan José Millás em "O Mundo". Um abraço.