sábado, 14 de novembro de 2009

ILUSÕES DA VIDA

GD

São 5 os volumes da Antologia dos Poetas Brasileiros (Nova Fronteira, 1996) com organização de Manuel Bandeira. Abro o volume Poesia da fase romântica e vou ao poeta que desejo. Não sei a razão nem quero pensar sobre ela. São versos que surgem e pedem por releitura. Só isso.

ILUSÕES DA VIDA

----------------Francisco Otaviano

Quem passou a vida em branca nuvem,

E em plácido repouso adormeceu;

Quem não sentiu o frio da desgraça,

Quem passou pela vida e não sofreu;

Foi espectro de homem, não foi homem,

Só passou pela vida, não viveu.



Ilustração: "Meu vestido pendurado ali", de Frida Kahlo, 1933.

7 comentários:

aeronauta disse...

Esses versos ecoam na minha memória de menina de treze anos, livro de Comunicação e Expressão da sétima série. Tenho esses versos decorados até hoje.
Que bom relê-los aqui.

BAR DO BARDO disse...

Sim. Eu digo sim.

Silvana Nunes .'. disse...

Fico muito feliz com suas palavras. Eu também aprende o muito com vocês.
Bom domingo

Ana Cecília disse...

Esses versos me levam também à adolescência.Lembro de escrevê-los nos cadernos de "pensamentos" das amigas e, sem entender muito bem, desejar ardentemente que jamais, jamais, minha vida se passasse em brancas nuvens...
Obrigada por postá-los, Gerana.
Bom domingo!

Ana Tapadas disse...

Adoro Frida Khalo - vida atribulada e pintora excelente. O teu post é aquela delícia de sempre: venho aqui aprender.
Obrigada pelo teu comentário: vindo de ti, deixa-me um pouco vaidosa.
Beijinho e bom Domingo

Nílson disse...

É bonita...

Nydia Bonetti disse...

Sim, há versos que pedem releituras. E muitas. Também tenho meus versos "gastos", de tanto reler. Por exemplo:

"Há um tempo para o peixe
e um tempo para o pássaro
e dentro e fora do homem
um tempo eterno de solidão."

Paulo Mendes Campos

Versos que me "perseguem" desde a adolescência.

beijo.