sábado, 27 de junho de 2009

DAS DELICADAS FÁBULAS

Gláucia Lemos


O visual do livro Fábulas delicadas - muito bem casado ao título - leva a pensar em um projeto para ser presenteado. Reportou-me ao Presente de um poeta de Pablo Neruda, tradução de Thiago de Melo, editora Vergara & Riba, SP 2001, que, não tendo embora reunido o melhor da produção de Neruda, traz um visual na capa como no miolo - ilustrado com pinturas em aquarela sobre papel couché - de um dos mais belos e bem cuidados livros de poesias que já conheci. É aquele volume que a gente olha e diz Lindo! E só depois é que folheia. Assim é a primeira impressão causada pelo Fábulas delicadas de Eliana Mara Chiossi, editora Escrituras SP 2009, recém lançado.
Contos, eu não diria que sejam. A autora tem grande talento para frases curtas, bem inspiradas e metafóricas. Às vezes sentimos uma história que se esconde sob a poesia das sentenças, histórias que não se permitem desvelar, como se tivessem medo ou pudor de romper a névoa sob a qual seu mistério se guarda. Não que a pequena extensão dos textos seja o que lhes negue ingresso ao nicho do gênero da contística. Existem, na boa literatura, inúmeros, incontáveis textos, que sendo embora de pequeno tamanho, não se lhes pode negar a classificação de contos, a partir de que são trabalhados com suficiente engenho na qualidade literária, por isso que nos oferecem obras de arte verdadeiras. Não são contos os textos de Fábulas delicadas porque se revestem de frases, que eu diria versos dispostos em formato de prosa, que mal permitem entrever um ponto de partida e não levam a um enredo , no que pese a agradabilidade da leitura, que conduza o leitor a acompanhar como tal. Senão em raros casos como em "Mãe" por exemplo, no qual um episódio se apresenta, e de uma maneira reveladora para a prosadora não mostrada o bastante neste primeiro livro, neste em qual a autora preferiu colocar-se no seu inspirado pendor poético.
Mais tendente para crônicas e muito mais para prosa-poética, o livro é dividido em nove partes, que a autora nomeou conforme lhe pareceu apropriado para os textos nelas enfeixados.
Sem embargo de não estar procedendo a uma crítica, e sim apenas esboçando uma resenha, não quero deixar de evidenciar o cunho de feminilidade que evola de todas as composições, quer no lirismo de entrega e doação ao ser a quem dedica seu amor, quer ao expressar a mulher no seu desassombro de iras, de angústias e de suas perplexidades. Tudo em que a autora se coloca traz uma carga emocional que, vindo às vezes cifrada nas imagens de águas, de pássaros, da casa, define a atávica e transcendental angústia feminina por libertação, e pelo conhecimento das suas próprias ansiedades e perguntas. Poucas vezes Eliana Mara Chiossi se entrega a filosofar em torno de coisas imergindo para a frieza do intelecto em confronto com o calor da emoção, mas o faz muito bem quando o faz, tal nas reflexões sobre o abacaxi e sobre a laranja. No geral, temos o ser poético se doando a seus momentos de comunicação, necessários e indispensáveis a todos os que vêm a este mundo portando dentro de si um outro mundo de mistérios do qual nem os próprios conhecem a exata decifração.

6 comentários:

As aventuras de uma mamãe de primeira viagem! disse...

muito boa a crítica do livro.
eu tenho livro e recomendo a todos!
principalmente a 'fábula' não tão delicada, mas muito espirituosa: Mães!
Confiram!

Andréia M. G. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréia M. G. disse...

Excelente resenha! A capa do livro realmente foi uma escolha felicíssima. Instiga ainda mais a leitura. Receberei o livro esta semana e estou ansiosa para ver a seleção de textos feita do blog do qual se originou a obra e que acompanho há algum tempo. Tomara que a produção continue por lá:

http://inscricoessempreabertas.blogspot.com

gláucia lemos disse...

Querida Andreia, está havendo um pouco de atrapalhação. A resenha do "Fábulas delicadas" , boa estreia de Eliana Mara Chiossi, foi escrita por Gláucia Lemos, mas o conteudo não é composto por textos publicados neste blog.
Os publicados neste blog é que são da autora da resenha acima,(eu) e o livro ainda está em fase de produção, com título " O sol na minha janela."A produção continua, sim. Obrigada.

Andréia M. G. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréia M. G. disse...

Olá! Retornei aqui para ver se havia mais comentários sobre o livro de Eliana e vi que havia um dirigido a mim.

Houve um equívoco em relação ao que comentei. Eliana Mara mandou um e-mail para mim e algumas outras pessoas informando sobre a resenha que foi feita sobre o livro dela e pediu que lêssemos. Eu li e comentei sobre o blog de Eliana, de onde foram retirados os textos que estão no livro "Fábulas Delicadas" e desejei que a produção continue por lá, no blog "O mundo tem inscrições sempre abertas", que Eliana Mara mantém, conforme endereço que deixei ao final do comentário.

Mas fico feliz em saber que vc está produzindo um livro novo. Certamente, será muito bom! Parabéns! :-)