quarta-feira, 2 de julho de 2008

AVE MARIA



Aramis Ribeiro Costa






Ave Maria, cheia de ternura
Rogai por nós, eternos pecadores
Amenizai um pouco as nossas dores
Trazei-nos fé, em nossa desventura...


Ave Maria, deusa de doçura
Cheia de graça, mãe dos sofredores
Bendita sois, nos céus e nos andores
A nos guiar no vale da amargura...


Ave Maria, deusa onipresente
Que abençoais o mundo indiferente
Ao vosso olhar de compaixão e amor...


Bendita sois, Maria, Virgem Santa
Em vossa graça eterna e sacrossanta
Em vosso manto etéreo e protetor...








Este soneto está no livro Espelho Partido - Sonetos Escolhidos - 1971/1996 (FUNCEB, Selo As Letras da Bahia, 1996).

4 comentários:

gláucia lemos disse...

Fiquei emocionada, Aramis. ELA que nos proteja, a todos que cremos. Um beijo.

Carlos disse...

Belíssimo poema. Pensei que ele era só narrador.

Gerana Damulakis disse...

Ele é um grande escritor. Sempre.

Renata Belmonte disse...

Amém! Lindo.
bjs