quinta-feira, 19 de junho de 2008

O RIO E A PONTE


Gerana Damulakis



Ao dar a este meu livro o título O rio e a ponte -À margem de leituras escolhidas, editado pelo Selo Letras da Bahia, eu procurei metaforizar a relação entre a leitura e a percepção da mesma leitura, buscando, com obstinação, a despretensão, e, com isso, atingir o leitor que é capaz de admirar e encontrar prazer no ato de ler um pequeno ensaio e, quem sabe, através deste, ir procurar um prazer maior dando um mergulho; ou seja, busquei instigar aqueles que são sensíveis à literatura.

Excetuando o texto sobre José Saramago, que saiu na revista do Gabinete Português de Leitura, Quinto Império, os demais textos reunidos foram escritos para o suplemento Cultural do jornal A TARDE, cujo editor naquela altura, Florisvaldo Mattos, foi o principal responsável pela existência destes escritos, dados seu estímulo e sua confiança na minha capacidade de expressão frente ao grande público do maior jornal do Estado da Bahia e do nordeste do país.

Como o público do jornal e da revista é seguramente maior que o do livro, lamenta-se o pouco espaço destinado aos assuntos literários na imprensa escrita. Lembrando o grande ensaísta José Paulo Paes, influência confessa no tocante ao meu caminhar pelos bosques da leitura, transcrevo seu pensamento com respeito ao modo de encarar a crítica: "Por ter de enfeudar-se cada vez mais na universidade, a crítica, capitis diminutio, passa a ser uma atividade setorial, ela que nascera vocacionada para o urbi et orbi".

A miscelânea que acaba por conter um denominador comum, que é o objetivo de suscitar curiosidade sobre livros e autores, justifica-se por ser uma reunião de textos escritos ao longo de alguns anos sem o propósito de compor um livro, mas que se mostrou viável graças ao objetivo supracitado.

Creio que sempre haverá os que desejam perseguir o prazer do texto sobre a obra para, como pensava T.S.Eliot, redobrar o dito prazer.



Esta é a nota liminar do meu livro O rio e a ponte, que terá alguns dos textos postados aqui no blog.

3 comentários:

gláucia lemos disse...

GErana, já era tempo de você falar de algum livro seu neste blog! Por que não transcrever um dos textos? Ainda que pequeno.Os leitores estão aguardando. Beijo

gerana disse...

obrigada pela força! Você sempre presente no blog e no meu coração.

Lima Trindade disse...

Gerana, baby, quero atravessar a ponte. É possível encontrar ainda este seu livro em alguma livraria ou sebo de Salvador? Será uma belezura acompanhar os textos no próprio blog, mas sabe aquela sensação de quando a gente lembra de uma certa passagem e corre pra estante e quer folhear e rasbicar determinado pensamento, circundar a reflexão? Pois.