domingo, 19 de setembro de 2010

A FORÇA DOS SENTIDOS

Gerana Damulakis

É espantosa a força dos sentidos sobre os estados da alma. Um sensualista como Ernest Hemingway sabia usar os sentidos para saborear melhor a vida. Só para citar um exemplo: as mulheres sabem o quanto o chocolate traz felicidade. Mas, quem precisa de exemplos, se podemos ler sobre a força dos sentidos no trecho retirado de Paris é uma festa (Bertrand Brasil, 2000)?

Comi as ostras, que possuíam forte gosto de mar e um leve travo metálico que o vinho branco gelado lavava, deixando somente o gosto de mar e a suculenta textura. À medida que ia sorvendo o líquido frio de cada concha e o fazia descer acompanhado do estimulante sabor do vinho, o sentimento do vazio foi me abandonando e me vi de novo feliz, cheio de planos.

Ernest Hemingway in Paris é uma festa, p. 21


Ilustração: Au Café, de Jean Béraud (1849-1935).

16 comentários:

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah minha Gerana.... não sei se prefiro a citação, ou a sua genial apresentação.

Sem ela, talvez tudo isso me passasse desapercebido. Isso, e mais tantas outras coisa que vc me traz.

Marcantonio disse...

Concordo 100% com a Walkyria. Boa percepção!

Abraço.

Lisarda disse...

Na Idade Media se ensinaba que os sentidos eram a alfândega do intelecto.

O vinho tinto me faz feliz. E o vinho verde de Portugal.

¿Cómo não ser feliz com ese cóctel de ostras e vinho branco?

Assis Freitas disse...

as mulheres sabem o quanto o chocolate traz felicidade - chocolates e metafísica e Pessoa, mas falávamos dos sentidos, Hemingway, ostras, sabores, e voltamos as mulheres, tudo faz sentido,


abraço

Rayuela disse...

Es cierto, Gerana:la fuerza de los sentidos está en Hem. Recuerdo un momento, en Las islas en el golfo, cuando en medio de una escena de pesca, el tiempo prácticamente se detiene para comer puerros, con aceite de oliva y papas con pimienta.Aquí la sensualidad se da por medio de alimentos absolutamente simples.


excelente tu post,como siempre.
beijo*

Jairo Cerqueira disse...

Saborear a vida; algo que o dia a dia nos permite e ele mesmo nos retira, quando não dispomos do equilíbrio necessário para tal.
Obrigado por nos presentear com esse post, Gerana.
Bj.

betina moraes disse...

concordo 100% com a wal e mais 100% como o marcantonio, que concorda 100% com a wal...

deixando a ciranda de lado, acho mesmo que suas considerações são uma importante lente sobre o que você deseja que realmente seja visto-sentido por nós. você consegue nos chamar até o ponto da obra onde está a genialidade do autor.

seu trabalho é maravilhoso!!!


um beijo, querida.

Ana Tapadas disse...

Também concordo com Walkyria, penso que eu não o diria de forma mais adequada. Gerana, és genial nas tuas apresentações.
Beijinho

Francine Ramos disse...

O poder da literatura: numa frase mergulhamos em um mundo inteiro. Bela percepção.

Um beijo

Leca disse...

Perdoa-se tudo aos amantes...e aos doidos.

Frase de...Madeleine Scudéry

Beijos

Leca

Bípede Falante disse...

Gosto muito desse livro, é um livro que sabe descrever muitos tipos de sabores.

M. disse...

Eu mando as fotos quando voltar. Bjs

Djabal disse...

É de fato espantosa essa força. Poucos são os que conseguem descrevê-la com sabor, com a sensação que nos ensina a apreciar ainda mais o seu gosto. Ele divide, conta e separa, algo que nós apenas mastigávamos, ou no caso da ostra, apenas engolíamos. Por isso o vinho branco ajuda bastante. Linda a sua apresentação, concordo com a Walkyria.
Felicidades e beijos.

gláucia lemos disse...

Por coincidência estou lendo "O sol também se levanta", de Ernest Hemingway, no qual já encontrei um trecho muito semelhante a este do seu post de hoje, com o comentário sobre o forte sabor de mar daquelas ostras.Há qm não goste dele, eu vejo nele muita personalidade e estou na fase de explorá-lo. Seu comentário de hoje,bem agudo, vai ao âmago dessa personalidade tanto sensual qto sexual. Excelente post.Um beijo

Nilson Barcelli disse...

Os sentidos têm mesmo muita força sobre os estados de alma.
Os posts que vc faz, por exemplo, são esteticamente agradáveis à vista. E isso dá algum alento aos seus leitores...
Beijos, querida amiga.

karina rabinovitz disse...

maravilhoso Gerana! maravilhoso!