segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

"PAPA" HEMINGWAY


A única coisa que deves fazer é escrever uma oração verdadeira.
Ernest Hemingway (1899-1961)

29 comentários:

dade amorim disse...

Verdade é uma palavra de muitas faces. Talvez, para ele, conte acima de tudo aquilo que está dentro de cada um mas não se pode adivinhar nos olhos ou no tom da voz. E é quase pedir muito, embora seja o mais justo.

Janaina Amado disse...

Lindo, o comentário de Dade Amorim.
Gerana, um caloroso abraço de Natal!

Assis Freitas disse...

Puxa, o mestre não sabe o quão é difícil uma "oração verdadeira", para os pobres mortais. As coisas que parecem simples são geralmente as mais complexas. Abraço.

Kátia Borges disse...

Sentimos sua falta ontem.

Chorik disse...

Tivesse o dom de Hemingway e de tantos outros escritores e escritores que você comenta, quem sabe seguiria tal conselho.
Gerana, vim aqui agradecer suas visitas lá no meu bloguinho. Sinto-me lisonjeado. Apesar de saber que não gosta tanto assim da data, aceite meus votos de um Feliz Natal, de coração. Bj

claudio rodrigues disse...

Gerana, que frase você escolheu para nos abençoar neste natal e fim de ano. De fato, religião à parte, nossa vida deve ser uma constante oração. E os escritores quando criam vidas experimentam o gosto de ser deus um pouquinho. Foi bom conhecer você, seu trabalho competente nas leituras, sua genorosidade. Agradeço sua visita nos meus humildes bregueços. Excelente ano para você!

Maria Muadiê disse...

...além de tudo, quanto mais velho, mais gato ele ficava.
beijo,

Bernardo Guimarães disse...

Gerana:
o "casal porreta" adorou te conhecer ( vera entabulou prosa mais do que eu). sempre me senti honrado com ilustre visita aos meus escritos, sempre com um generoso comentário. seus escritos, são irrretocáveis, aulas magnas para quem escreve. transmita a aramis um abraço pelo que me proporcionou com os "episódios em curicica". li de um só gole! ADOREI!
dois abraços, nos dois.
eu e vera.

Valéria Martins disse...

Querida Gerana, bom foi conhecer o SEU blog. Somos irmãs em termos de interesses, né? Livros e literatura são nossas paixões. É muito bom fazer parte de uma mesma família.

Um grande beijo para você, tudo de bom em 2010: Saúde, Paz, Amor, Luz!

Jamile Gonçalves disse...

Que bom que tenha gostado!
Seja bem vinda... Ando meio lenta com as atualizações, mas, acontece...
Obrigada!

Edu O. disse...

Você não imagina a alegria de ver teu sorriso e emoção com a obra de minha mãe. Teu sorriso e carinho me emocionaram. Obrigado. Beijo

Állex Leilla disse...

Feliz natal, minha querida!

Pena disse...

Amiguinha Doce:
Ernest Hemingway foi um dos vultos ENORMES da literatura mundial.
Escreveu pensamentos majestosos. Extraordinários, com o seu sentir perfeito.
Bem oportuno.
Dá que reflectir.
Tem um valor imenso, amiguinha fantástica. Adorei.
Bem-Haja pela ternura expressa no meu blogue que adorei.
É simpática, terna, maravilhosa e linda.
Beijinhos de um Natal Feliz.
Sempre a admirá-la e a respeitá-la.
Com admiração pelo seu talento.

pena


Linda...!

Fred Matos disse...

Gerana,

Algumas pessoas não têm nenhuma dificuldade com o nas horas e horas e meias , outras reportam a mesma dificuldade que você. Entre elas, Dila, que acessa do desktop lá de casa, usando o Internet Explorer. Tenho três navegadores instalados no meu laptop: o Crome, o Internet Explorer e o Mozila Firefox. Nenhum deles tem problema para entrar na página, mas o I.E. é mais lento. Já acessei do desktop de Dila usando o Firefox sem problemas. Toda esta explicação é porque imagino que o problema ocorra apenas com o I.E. que talvez tenha dificuldade ou limitação para carregar algum dos “gadget’s” do blog. Será que é isso mesmo?

Aproveito para agradecer seus votos e retribuí-los, desejando, e a todos os que lhe são queridos, um ótimo Natal e que 2010 seja o primeiro de muitos anos de realização dos seus mais belos sonhos.

Beijos

Daniel Hiver disse...

Ernest Hemingway exerceu uma profunda influência sobre mim. Na passagem da adolescência ( quando comecei a me interesar por livros ) para a idade adulta.
Hoje procuro ser verdadeiro em tudo que escrevo. É meu modo de ver a vida.

Gisele Freire disse...

Gerana
Aqui tudo faz e é sentido!
Bjs querida!
Paz e amor pra ti!
Gi

Maria Almira Soares disse...

Já não sei como cheguei até aqui... mas o facto é que foi bom, ao chegar, dar logo com a cara de Hemingway: tem barba acolhedora mas não é a figura omnipresente no Natal.
Há por aqui a fraternidade de gostarmos de livros, de ler...

Hneto disse...

Minhas mais sinceras felicitações!

Fred Matos disse...

Querida amiga,
Não obstante a minha implicância com o uso comercial do "espírito natalino", não tenho como escapar da influência que a data exerce sobre o meu emocional que ainda teima em crer que a humanidade não é caso perdido e que podemos construir um mundo mais justo, sem violências e sem preconceitos. Em suma: sou um ingênuo assumido.
Sendo assim, é inevitável que venha para deixar os meus votos sinceros de que você tenha um feliz natal e que o ano novo não seja apenas uma nova página no calendário, mais um marco de mudança que inaugure uma nova era de paz e felicidades para todos e que possamos realizar todos os nossos melhores sonhos e projetos.
Felicidades.
Beijos

www.casulotemporario.blogspot.com disse...

Gerana, que bela escolha para um dia de Natal.
grande abraço, felicidades pra você!

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Boas Festas!!!

dade amorim disse...

Querida Gerana, que tudo corra do jeitinho que você deseja e seu Natal seja uma noite de paz e calor de presenças queridas.

Beijo pra você.

Assis Freitas disse...

Passei para desejar mais e mais inspiração na tua vida. Abraço.

cduxa disse...

NATAL À BEIRA-RIO


É o braço do abeto a bater na vidraça?

E o ponteiro pequeno a caminho da meta!

Cala-te, vento velho! É o Natal que passa,

A trazer-me da água a infância ressurrecta.

Da casa onde nasci via-se perto o rio.

Tão novos os meus Pais, tão novos no passado!

E o Menino nascia a bordo de um navio

Que ficava, no cais, à noite iluminado...

Ó noite de Natal, que travo a maresia!

Depois fui não sei quem que se perdeu na terra.

E quanto mais na terra a terra me envolvia

E quanto mais na terra fazia o norte de quem erra.

Vem tu, Poesia, vem, agora conduzir-me

À beira desse cais onde Jesus nascia...

Serei dos que afinal, errando em terra firme,

Precisam de Jesus, de Mar, ou de Poesia?


David Mourão-Ferreira, Obra Poética 1948-1988

Lisboa, Editorial Presença, 1988
( Um abraço querida Gerana)

Nydia Bonetti disse...

Possamos orar então, nossas verdades...

Beijos, querida.

karina rabinovitz disse...

uma das maneiras mais belas e significativas de finalizar o ano neste blog! lindo!
obrigada por isso!
e pelas visitas, pelo contato.
que tudo isso, de lindo, cresça mais no próximo ano.
beijo

aeronauta disse...

Oi, Gerana, e como sofri a pane do blogspot! Só sai dela depois que apelei pra Iemanjá. Aí fui no google e encontrei uma receita.
Se cair por aí de novo e precisar da receita, posso mandar pra você.

Bernardo Guimarães disse...

gerana:
não sofri pane,não houve crise, nem mesmo uma "marolinha". ainda bem porque como uma topeira, não saberia o que fazer!

Germano Xavier disse...

Deveras...