quarta-feira, 5 de agosto de 2009

HOMENAGEM DE LUÍS ANTONIO CAJAZEIRA RAMOS

Amigos,

Hoje é quarta-feira, 5 de agosto, falta pouco para as 18h. Nestante eu vinha do trabalho para casa, um ônibus parado à minha frente na sinaleira trazia no vidro traseiro um cartaz da peça "Nhô Guimarães", adaptação do romance de Aleilton, com estreia prevista para o dia 8, sábado, no Teatro do Sesi, no Rio Vermelho, às 20h.

Hoje tem sido um dia muito feliz. De manhã, um e-mail de Aleilton com os originais de um novo livro de contos; um e-mail de Kátia informando sobre sua vitória na seleção de livros para publicação pela Secretaria da Cultura; um e-mail de Zé Inácio dando conta de sua idêntica vitória; novo e-mail de Kátia com a proposta de capa para o livro premiado (cuja apresentação eu assinarei). No meio da tarde, um e-mail de Aleilton com a capa do novo romance, já no prelo, para lançar em setembro, com orelhas assinadas por mim. No final do dia, o cartaz da estreia da peça.

Lembro de outras recentes boas notícias. Os trinta anos de literatura de Gláucia; o recente lançamento do livro de resenhas de Carlos (que tem pronto novo livro de contos, apresentado por Gerana); os originais de um terceiro livro de Kátia (que pode sair pelo selo de Claudius Portugal); eu na coordenação dos "Encontros literários na ALB" (nos quais nosso grupo terá participação efetiva). Enquanto isso, Zé Inácio tocandos seus encontros em Jequié e Maracás; Gerana organizando várias antologias; Gerana e seu blog; Kátia e seu blog; Vivaldo e seu jornal eletrônico mensal. E outras coisas nossas que estão acontecendo e eu não sei.

Nosso encontro em agosto será na festa de meu aniversário, que não ocorrerá no dia do natalício, quarta-feira, 12, e sim na sexta-feira, 14. Será não apenas o grupo, pois a ele acresci muitos convidados para os parabéns (e para os presentes...). Só que o grupo tem avolumado as razões de nossa alegria! Acho que deveríamos fazer uma celebração só nossa. Que tal irmos todos à estreia da peça e realizar um encontro do grupo no bar do Sesi, uma reunião extraordinária?

Quer dizer, nossas reuniões são sempre extraordinárias...

Luís Antonio

Foto: Kátia Borges com uma mão no ombro de Lima e outra em José Inácio. Sentados, da direita para a esquerda, estão Gláucia Lemos, José Inácio Vieira de Melo, eu, Luís Antonio Cajazeira Ramos, Lima Trindade. Ainda não haviam chegado: Terezinha e Carlos Ribeiro, Rosana Patrício e Aleílton Fonseca, daí a foto não trazer o grupo inteiro. GD

14 comentários:

Aleílton Fonseca disse...

O poeta José Inácio Vieira Lima tem algo mais a comemorar. Ele, que cursa o mestrado em Literatura na UEFS, acaba de ser contemplado com uma bolsa de estudos da CAPES, que poderá se estender até até a conclusão de sua dissertação sobre a obra do poeta Izacyl Guimarães Ferreira.

Gerana Damulakis disse...

Eu estou cheia de alegria por Kátia Borges e Flamarion Silva, meus afilhados literários.
E por José Inácio, amigo.
Todos merecedores.

JIVM disse...

E eu cheio de alegria por fazer parte desse grupo maravilhoso.
Gerana, também sou seu afilhado literário. Você foi uma das primeiras pessoas que escreveu sobre minha poesia, lá no primeiro livro, na sua coluna do jornal A Tarde, em 2000: "A poesia de Inácio e Goulart". Depois, em 2002, sobre o segundo livro, na mesma coluna: "Condições para decifrar". Depois sobre o memso livro, escreveu na revista Neon. E depois fez uma resenha sobre a antologia "Sete cantares de amigos", para o A Tarde Cultural. Sou-lhe grato por tudo isso e mais ainda pela sua amizade e pelo carinho. Que o seu dia seja luminoso. Agora, vou picar a mula para a roça, para a fzenda Pedra Só, lá nos confins de Iramaia, onde termina a caatinga e começa a chapada. Abraços.
JIVM

JIVM disse...

A minha gratidão ao meu amigo e orientador Aleilton Fonseca, pelos conselhos e pela paciência que tem comigo - este adolescente de 41 anos (bem que poderia ser 14).

Katia Borges disse...

Oi, gente, para todos nós o hexagrama 8, manter-se unido, cada um em seu caminho e todos no mesmo caminho. Beijos

glaucia lemos disse...

Que coisa mais bonita de que essa teia que nos une fazendo do conjunto um tecido de trabalho, união confiança e sincero afeto?

gláucia lemos disse...

Oi gente:Depois da exposição de Luís sobre os alegres acontecimetos referentes a todos nós, concluo que nosso grupo é abençoado. Acredito em energia, em como a energia se movimenta entre as pessoas e nos ambientes. E vendo que todos nós estamos realizando alguma coisa, ninguem está estagnado, graças a Deus, tenho que apostar que a energia flui da aproximação de pessoas que se encontram como em celebração de amizade, de afeto, como nós, onde não há inveja nem maquiavelismo, todos torcem por todos sinceramente, e se alegram com a alegria dos companheiros; é uma energia que nos empurra para o alto, para realizações e êxitos. Eu creio nisso e desejo que continuemos asim, por isso que sempre fui de opinião de que não deveríamos abrir muito, já que não acontece todo dia um grupo coeso e bem nivelado como o nosso. Vamos todos à estreia de Aleilton no teatro e saibam que é quase certo que meu novo livro esteja aprovado pela minha editora -soube hoje que o parecer está sendo preparado - embora ainda não saiba se se trata do romance ou do livro das crônicas do blog de Gerana. Grande beijo para todos. E no dia 2 de setembro quem estiver à toa na vida, dê um pulinho na Casa de Jorge Amado às 17 hs. para ouvir Com a Palavra o Escritor, no qual estarei falando sobre vida e obra de Gláucia Lemos.

Janaina Amado disse...

Quanta notícia boa, Gerana! Vivam os escritores da Bahia!

adelice disse...

Acabo de chegar do belo lançamento de Cleise, Cássia e Maria Lúcia e tantas notícias literárias boas só me confirmam que andamos bem. Parabéns a todas estas conquistas do amigos. E a esta bela divulgação neste blog.

Flamarion Silva disse...

Um dia, na Livraria da Torre, onde eu trabalhava, chegou uma moça com umas revistas da UNB. Ótimo material, de qualidade. Queria deixá-las em consignação. Deixou-as. Não me lembro de ela ter retornado para qualquer acerto de conta. Não, ela não retornou para isto. Ela retornou para divulgar livros, escritores, e, principalmente, para comprar livros, muitos livros. Foi na Livraria da Torre que conheci Gerana, esta mulher incrível, que dedica grande parte do seu tempo em promover pessoas, sem esperar nenhum retorno material por isso. Ela é uma grande madrinha, realmente. E que bom que ela entende tanto de literatura! Sinto-me feliz por ser seu afilhado literário. E amigo.
Obrigado pela ótima notícia de que eu fui um dos vencedores do edital. Obrigado por ser minha amiga.
Beijos.
Parabéns aos vencedores: Kátia e José Inácio.

Maria Muadiê disse...

Quanta notícia boa!
Ai que vontade de publicar meu livro também!
beijo

Gerana disse...

Flamarion:obrigada pelas belas palavras e, lembre-se, tudo que vc conquista é fruto de seu talento apenas.

aeronauta disse...

Parabéns aos premiados! É sempre uma boa notícia essa!

Eliana Mara Chiossi disse...

Bem, a felicidade é geral e é muito bom para uma paulistana meio desterrada conhecer de algum modo todas as pessoas citadas. Meu primeiro ato de coragem de publicar só foi possível pelas mãos amigas (e um trabalho insistente)do amigo José Inácio.
Acho que é um momento rico e que deve ser celabrado.
O que faz diferença é existir um grupo que acolhe, que entrega com generosidade e delicadeza, um pouco do que se procura quando estamos longe de casa. Um grupo assim faz bem. E faz com que os acontecimentos se multipliquem e haja frutos para todos.

Abracinhos felizes!