quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

REFLEXOS


Fernanda Quinderé

Diante do espelho
- Lâmina cruel do tempo
Procuro tua alma
Deflorando-me
Tua sinalização ereta
Orvalhando-me
Tua boca sagrada
Construindo-me
Lentamente
Nas argamassas do desejo
És totalidade da ausência
És destino que não nos quis
És pouco do muito que restou
Na solidão feita de azul
No rio verde em que te fiz
Homem
Em que te vi pássaro
Transformando-se em estrela



Do livro Cordilheira do fogo (Fortaleza: Edições Livro Técnico, 2008).

3 comentários:

anna disse...

Excitante! Adoro o toque erótico na poesia.

pedro disse...

"Totalidade da ausência", muito belo. A poesia, apenas a poesia, sabe dizer com beleza. Parabéns, poeta!

splendid disse...

I think I come to the right place, because for a long time do not see such a good thing the!
jordan shoes