quinta-feira, 22 de novembro de 2007

RESUMO

Gerana Damulakis


Não cheguei na lua.
Andei apenas pelas ruas
molhadas, cheias de buracos
que transbordam de pedras.
Nem plantei uma árvore,
nem colhi frutos,
mas não arranquei rosas.
Não escrevi um livro.
Apenas passei páginas,
lisas e lidas.
Não conquistei meu chão,
meu corpo é pequeno,
grande minha solidão,
e apenas consigo
abrir meu coração no tímido pedaço
de meu espaço;
semeio de paz o meu redor,
tento criar ilusões para
a difícil realidade da vida.

1993

4 comentários:

Carlos Vilarinho disse...

Para quem me disse que a praia é o ensaio, você se sai uma hrande poeta. Legal, hein!

Gerana Damulakis disse...

Obrigada, mas não é verdade: isto não é poesia, é apenas sensibilidade! O elogio fica por conta da sua simpatia para comigo. Abraço de GD

Kátia Borges disse...

Gostei, é lindo!

Gerana disse...

Kátia: a resposta para Carlos Vilarinho vale para você também: é a simpatia que torna tudo mais bonito.
Obrigada pela visita!